OBIS no Brasil

Last updated on qua, 2012-01-11 05:22. Originally submitted by Sergio Stampar on 2010-11-30 10:32.

 

ATLÂNTICO SUDOESTE

TROPICAL e SUBTROPICAL

ou

ATLÂNTICO SUL OCIDENTAL TROPICAL e SUBTROPICAL

Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS

 

Gerido por Fábio Lang da Silveira & Rubens Lopes

 

Nome do RON:
OBISBR - O time de trabalho é composto por cientistas marinhos e gestores de dados, para disponibilizar dados de Biodiversidade para o público de todo o mundo, com um grande embasamento taxonômico nos nomes das espécies e classificações hierárquicas e um sistema de catálogo de busca em larga escala para os grupos de dados.  
Website:http://obisbr.cria.org.br
Instituições base:

Departamento de Zoologia, IB-USP e Departamento de Oceanografia Biológica, IO-USP. 
Departamento de Zoologia – foi fundado em 1934, como parte do Curso de História Natural da Universidade de São Paulo. Atualmente, além da ministração de aulas na graduação em Biologia e pós-graduação em Zoologia, as atividade de pesquisa abrangem a história natural, morfologia comparativa, sistemática, evolução e conservação de invertebrados (Cnidaria, Mollusca, Crustacea, Annelida, Arachnida e Insecta) e todos os animais vertebrados viventes em água doce, área costeiras marinhas, nos continentes e cavernas na América do Sul.   

Departamento de Oceanografia Biológica – O Instituto Oceanográfico (IO) foi fundado em 1946 como o status de unidade de pesquisa e por volta de 25 anos após tornou-se parte da Universidade de São Paulo. Adicionalmente aos programas educacionais relevantes, ambos os níveis de graduação e pós-graduação, o instituto vem se envolvendo em vários projetos de pesquisa de escopos nacionais e internacionais.  Um dos maiores objetivos de pesquisa do IOUSP é o estudo da biodiversidade e a dinâmica dos ecossistemas marinhos. A missão do instituto é promover a interação da demanda contemporânea da sociedade para o uso mais sustentável dos recursos marinhos. Neste assunto, a longa e diversificada linha de costa Brasileira (cobrindo desde ~5oN até 35oS) é um laboratório natural para vários projetos institucionais. A plataforma Brasileira abriga um número enorme de espécies marinhas, vivendo em vários tipos de habitats como largas áreas estuarinas (e.x. a foz do Rio Amazonas), sistemas únicos de recifes de corais (Abrolhos, o recife “singular” no Atlântico Sul) e baias fortemente impactadas nos arredores de grandes cidades (como Santos, Rio de Janeiro, Salvador, etc.). A maior parte destes ecossistemas contrastantes está sob investigação pelos grupos do instituto nos últimos anos.
Instituições parceiras:CRIA (Centro de Referência em Informação Ambiental) – é uma associação sem fins lucrativos e não governamental. Seu objetivo é contribuir para um maior uso sustentável da biodiversidade do Brasil através da disseminação de dados de alta qualidade e informações. O time do CRIA  é engajado no desenvolvimento de sistemas de informações e ferramentas de acesso livre e irrestrito através da Internet.
Administração do projeto:FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ( FUSP)- A FUSP tem por objetivo precípuo proporcionar à Universidade de São Paulo - USP, dentro de suas possibilidades, meios necessários à adequada mobilização de recursos humanos e materiais para o atendimento das finalidades de ensino, pesquisa e extensão da Universidade de São Paulo.
Fundo de recursos:Petróleo Brasileiro S.A. (PETROBRAS) - Rede Temática de Monitoramento Ambiental Marinho - Nº23 ao termo de cooperação Nº0050.0023462.06.4 (2008-2010). Coordenação USP: Fábio Lang da Silveira
Missão e Objetivos:Sistema de informações biogeográficas do Atlântico Sudoeste tropical e subtropical: expansão e continuidade do OBIS no Brasil.
Grupos de dados incluídos:
  1. Programa REVIZEE [Resources of The Exclusive Economic Zone (OBIS South America, BRAZIL)] : a) Score Sul/ Invertebrates, REVIZEE South Score (OBIS South America, BRAZIL)  (2.810 registros); b) Score Sul/ Pelagic and Demersal Fish Database I, REVIZEE South Score (OBIS South America, BRAZIL) (1.888 registros); c) Score Sul/Pelagic and Demersal Fish Database II, REVIZEE South Score (OBIS South America, BRAZIL) (4.129 registros); d) Score Central/ / Benthic biodiversity along the central coast in the Brazilian EEZ (OBIS South America, BRAZIL) (6.998 registros)/ Zooplankton biodiversity along the central coast in the Brazilian EEZ (OBIS South America, BRAZIL)(3.670 registros)/ Fish larvae biodiversity along the central coast in the Brazilian EEZ (OBIS South America, BRAZIL) (2.562 registros).
  2. Paranaguá Bay: - Paranagua Bay - Plankton and Benthos Database (4.500 registros).
  3. SinBiota/FAPESP: - Marine Benthic Biodiversity in the State of Sao Paulo–Project 191 (19.780 registros).
  4. Série Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente:a)-Marine Biota Along the West Coast of Ceara State Northeast Brazil(OBIS South America, BRAZIL)–(770 registros); b)-Marine Biodiversity in Ilha Grande Bay, Rio de Janeiro State, Southwest Brazil (OBIS South America, BRAZIL)–(7.012 registros).
  5. Corais de profundidade: -WSA_OBIS_01_Azooxanthellate Scleractinia in Brazil (OBIS South America, BRAZIL)–(358 registros).
  6. Coleção de Aves Marinhas do MZUSP: -Collection of Marine Birds of South Atlantic (OBIS South America, BRAZIL)–(263 registros).
  7. Copépodes de vida livre ao largo do Brasil:-Copepods(Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(2311 registros e 119 táxons).
  8. Programa REVIZEE:-DinoTintinideos(Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(947 registros e 147 táxons).
  9. RAP de Abrolhos (2005) com apoio da Conservação Internacional:Marine RAP 38 Bra(Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(4059 registros e 681 táxons).
  10. Zooplâncton Costeiro do Uruguai (2006):-Uruguay Nearshore Zooplankton(Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(50 registros e 17 táxons).
  11. Moluscos Gastrópodes e Crustáceos Anfípodes do litoral da Venezuela como resultado da Agenda Morrocoy:-Morrocoy Gastropods Amphipods(Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(5165 registros–273 táxons).
  12. Anelídeos poliquetas associados com o coral pétreo Mussismilia hispida deduas ilhas do litoral norte de SP:-Polychaeta (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(103 registrose 64 táxons).
  13. Cnidários sifonóforos da costa do Brasil, de Cabo Frio, RJ (230 S) até o Cabo de Santa Marta Grande, SC (290S):-Siphonophora (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(1803 registros e 33 táxons).
  14. Brazilian Marine Invertebrate Data Sets from SpeciesLink:-Brazilian Marine Invertebrate Data Sets from SpeciesLink–(2203 registros–263 táxons).
  15. Zooplâncton do Rio Guarau:-Zooplankton Guarau River–(745 registros–28 táxons).
  16. Biodiversidade dos Manguezais do Norte do Brasil:-North BR Mangrove (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(1041 registros e 313 táxons). NOVO
  17. Biodiversidade dos Manguezais do Nordeste do Brasil:-Northeast BR Mangrove (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS))–(339 registros e 80 táxons).NOVO
  18. Biodiversidade dos Manguezais do Sudeste do Brasil:-Southeast BR Mangrove (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(2468 registros e 468 táxons).NOVO
  19. Biodiversidade dos Manguezais do Sul do Brasil:-South BR Mangrove (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(1568 registros e 186 táxons). NOVO
  20. Coleção de algas marinhas (SPF) do IB-USP para o Estado de São Paulo:-SPF Collection of Sao Paulo State (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(4623 registros e 358 táxons). NOVO
  21. Hidrozoários bentônicos da região do Canal de São Sebastião, SP:-Migotto_1996_Hydroids_Sao_Sebastiao_SP_BR (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(852 registros e 59 táxons). NOVO
  22. Fauna marinha profunda do REVIZEE no Score Central:-REVIZEE Central Coast Deep Ocean (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(426 registros e 320 táxons). NOVO
  23. Macrofauna bentônica em praias do litoral norte de SP:--Corbisier 1991 1994 Benthic Macrofauna (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(2567 registros e 167 táxons). NOVO
  24. Foraminíferos do Holoceno e Presente na Plataforma Continental Amazônica:-Amazon Shelf Holocene Present Benthic Foraminifera (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(851 registros e 76 táxons). NOVO
  25. Peixes estuarinos demersais do Brasil::--Estuarine Demersal Fish of Brazil (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(2889 registros e 265 táxons). NOVO
  26. Algas marinhas bentônicas de Cabo Frio:--Benthic marine algae from Cabo Frio (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(2722 registros e 222 táxons).NOVO
  27. Biodiversidade marinha da Baía de Paranguá e adjacências (CEM-UFPR):--Centro de Estudos do Mar - CEM, UFPR (Tropical and Subtropical Western South Atlantic OBIS)–(5590 registros e 571 táxons). NOVO
  28. Cnidários marinhos registrados em São Paulo, uma atualização 2000-2010, e no Brasil (em construção):--WSA_OBIS_Checklist of Cnidaria from Sao Paulo State (2000-2010) and Brazil (under construction)(3869 registros e 219 táxons) NOVO.
  29. A prospecção pesqueira e abundância de estoques marinhos no Brasil nas décadas de 1960 a 1990 (em construção):-WSA_OBIS_Previous fisheries reports before The REVIZEE Program (17519 registros e 481 táxons) NOVO.
  30. Organismos aquáticos costeiros ao sul da ocorrência dos ecossistemas de manguezais no Brasil (em construção):-Coastal aquatic organisms South of the mangrove ecosystems in Brazil (1350 registros e 193 táxons) NOVO.
  31. Espécies exóticas marinhas e estuarinas no Brasil (em construção):-Marine and Estuarine Nonindigenous Species of Brazil (838 registros e 21 táxons) NOVO.
  32. Ilhas oceânicas ao largo da costa do Brasil e sem acesso rodoviário (em construção):-WSA_OBIS_BR_Offshore_Islands (450 registros e 152 táxons) NOVO.
Cobertura espacial:A costa e o sistema de plataforma (Zona Econômica Exclusiva), desde a Guiana Francesa até o Uruguai.
Cobertura temporal:De 1997 até o presente.
Cobertura Taxonômica:Protistas, algas, animais invertebrados e vertebrados.
Serviços oferecidosOBIS no Brasil é um espelho em língua portuguesa de todas as informações gerais, encontradas no Portal OBIS (www.iobis.org ), com indicações dos outros dois nodos do OBIS na América do Sul*. O módulo de serviços ‘notícias locais’ cobre as atividades de divulgação do próprio serviço ou então das iniciativas por ele representada.
Gestores RON:Fábio Lang da Silveira &  Rubens M. Lopes
E-mail:fldsilve@usp.br e/ou rubens@usp.br
Gestor Técnico:Alexandre Marino
E-mail:marino@cria.org.br
Composição do time:

Sérgio N. Stampar (IB,USP) (WebMaster), José Eduardo A. Rodriguez Marian(IB,USP),Daniela Rimoldi Cunha (IO,USP), Denise C. Fernandes (IO,USP),Carlos André Correia de Lima(IO,USP),Rochely Morandini (IO,USP).



APOIO



OBIS is a project of:
IOC-UNESCO
IODE Sponsored by:
Martin International and Les Grands Explorateurs
With in-kind support from:
Marine Geospatial Ecology Lab, Duke University
Universidad Simón Bolívar Flanders Marine Institute

OBIS strives to document the ocean's diversity, distribution and abundance of life. Created by the Census of Marine Life, OBIS is now part of the Intergovernmental Oceanographic Commission (IOC) of UNESCO, under its International Oceanographic Data and Information Exchange (IODE) programme